Cultura Econômica, Econometria, Nível de atividade

Projeções de crescimento do PIB e afins

 

A mídia divulgou ontem as expectativas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, para entender o que é veja o post PIB, o que é isso mesmo?) da Federação de Bancos Brasileira (Febraban) que, segundo sua pesquisa de projeções macroeconômicas de maio, é de 6,3% para 2010 contra 5,5% da pesquisa realizada em março.

O Banco Central do Brasil também faz um levantamento sistemático de expectativas dos agentes dos mercados financeiros, com divulgação semanal, denominado Focus – Relatório de mercado. Na última edição de 07 de maio de 2010, a projeção mediana de crescimento do produto para 2010 passou de 5,60% há quatro semanas daquela data, para 6,26% naquela data.

As projeções em geral, não apenas do PIB, sofrem do mesmo problema. São projeções pontuais. Ninguém divulga o intervalo de confiança de tais projeções. A pergunta é: em se tratando de uma projeção baseada em um suposto modelo estatístico, qual é o intervalo de valores estatisticamente iguais à projeção divulgada? Será que 5,5% é estatisticamente diferente de 6,3%? Ou 5,6%, estatisticamente diferente de 6,26%?

Explico: Vamos tomar a projeção divulgada pela Febraban como exemplo, e supor que a distribuição estatística da variável projetada seja bem aproximada por uma curva gaussiana (Normal) e que o desvio padrão da projeção (o seu risco) seja de 0,5% (o que eu classificaria como o resultado de um excelente modelo de projeção, diga-se de passagem…). Veja, tudo isso é suposto, pois essas informações não são divulgadas. Pois bem, neste caso haveria 95% de chances do valor previsto para o crescimento do PIB estar entre 5,3% e 7,3%, aproximandamente. Caso o desvio padrão fosse de 1%, tal intervalo seria aproximadamente de 4,3% a 8,3%… Ou seja, a menos que a precisão da previsão seja muito grande (desvio padrão da previsão muito pequeno), dizer que o produto crescerá a 5,5% não é diferente, do ponto de vista estatístico, de dizer que crescerá a 6,3%…

Observe que a compreensão do significado dos intervalos de confiança não é nada complexo demais que não possa figurar na mídia em geral. Aliás, tal divulgação é obrigatória em se tratando de pesquisas de intenção de votos em períodos eleitorais…

Pergunto: Será que algum dia as projeções sobre crescimento do PIB e demais variáveis macroeconômicas que abarrotam os meios de comunicação passarão a ser divulgadas de forma relevante, ou seja, com seus respectivos intervalos de confiança??

Câmbio, Cultura Econômica, Diversão & Arte, Econometria, Economia, Ensinando Economia, Inflação, Livros... Livros..., Mercados Financeiros, Nível de atividade, Política, Política Fiscal, Política Monetária

Inaugurando

 

Finalmente decidi, com a firmeza de convicção necessária, iniciar um blog – uma decisão parecida com aquelas de início de ano… Uma decisão difícil, preciso dizer, para quem ter por hábito e por força de profissão o cuidado com a língua pátria segundo a norma culta, o burilar de um texto por semanas, às vezes meses…

Isto aqui exige rapidez, despojamento, desapego e, principalmente, coragem para expor erros de toda sorte, humildade para corrigi-los quando descobertos ou apontados pelos leitores, ou mesmo um certo desleixo em deixá-los lá onde estão ainda que sabidos. Grande desafio!

Não pretendo trazer para este espaço discussões extremamente técnicas e/ou complexas em minha área de atuação, a Economia – para isso faço uso de outros fóruns. Ao contrário, quero aqui aperfeiçoar minha capacidade de falar sobre economia numa linguagem simples e acessível, até mesmo informal, permitindo-me emitir avaliações normativas – o que procuro não fazer em sala de aula – sobre os diversos temas tratados.

No entanto, Economia não é minha única paixão – sou uma pessoa de múltiplos interesses; o que torna quase impossível circunscrever a temática deste blog… Por isso o título, mais que adequado: Random Walk (Passeio Aleatório) –  um Passeio Aleatório por assuntos, notícias, temas que considero merecerem algum comentário, às vezes técnico, racional, às vezes amador, subjetivo…

Você saberá lendo!

Bem-vindos!!