Cultura Econômica, Nível de atividade

Grandes Números das Contas Nacionais Recentes

.

“O Sistema de Contas Nacionais surgiu com a tentativa de se investigar o funcionamento dos componentes da economia de forma agregada, suas relações e a lógica do sistema econômico como um todo. Após a situação enfrentada pela economia mundial na década de 1930, depois do colapso de 1929 e o desemprego e recessão dele resultante, o debate econômico passou a dar mais atenção à importância de se medir as transações econômicas de maneira agregada.

2-M-fig0A origem do Sistema de Contas Nacionais remete ao ano de 1947 quando um comitê de especialistas da Liga das Nações liderado pelo economista Richard Stone propôs a sistematização das contas nacionais, em 1953 a ONU publica outro informe com recomendações para a compilação de sistemas de contas nacionais afim de unificar os sistemas de contas utilizados nos países.

O Caso Brasileiro

Nossa estrutura de contas nacionais congrega cinco contas importantes: Conta de Produção, Conta de Apropriação, Conta de Capital (chamada também de Acumulação), Conta do Setor Externo (também chamada de Transações Correntes com o Resto do Mundo) e Conta do Governo. Entre elas, a conta de produção é a mais importante e é por causa dela que as demais existem, na conta de produção é contabilizado o PIB a preços de mercado.

Conta de Produção

2-M-fig1.Conta de Produção A conta de produção apresenta do lado do débito (esquerdo) a remuneração do fator trabalho realizado pelas empresas na forma de salários, juros e aluguéis. Já o lado do crédito (direito) apresenta o que as empresas receberam daqueles que consumiram seus bens e serviços produzidos, representando a despesa bruta que em números é equivalente ao PIB.  Como se percebe do lado do crédito a rubrica “Importações bens/serviços não fatores” está negativa, sendo

C = Consumo Final da Famílias,

G = Consumo Final das APUs

I = FBCF + Variação de Estoques

X = Exportação

-M = Importações

Assim temos, Y = C + I + G + (X-M).

Nos gráficos abaixo podemos analisar a evolução do consumo das famílias, governo e a evolução do PIB

2-M-graf1

 

2-M-graf2

 Conta de Apropriação

2-M-fig2.Conta de ApropriaçãoOs principais agentes desta conta são as famílias (ou indivíduos), são eles que se apropriam e alocam a renda gerada na economia da forma que lhes convém. No quadro 02 podemos ver como se dá a aplicação das remunerações, neste caso elas tomam dois caminhos diferentes como podemos consumo e poupança.

Conta do Setor Externo

É nesta conta que são registradas as transações financeiras de um país com o resto do mundo. Do lado esquerdo (débito) se contabiliza o gasto de não residentes com bens, serviços e ativos adquiridos no nosso país (exportações) e também as rendas recebidas do setor externo. Já do lado do crédito (lado direito) ficam contabilizados os bens, serviços e ativos adquiridos no exterior (importações) como também as rendas de residentes enviadas ao exterior.2-M-fig3.Conta de Transações Correntes

Segue uma breve análise sobre as transações correntes do Brasil com o exterior. Podemos observar pelo gráfico que a partir do ano de 2007 o país vem apresentado um saldo negativo em suas transações correntes. Em 2014 o saldo negativo chega ao maior nível de todos, com déficit de $ 104,2 bilhões.


2-M-graf3

 

Conta de Capital

2-M-fig4.Conta de Acumulação Do lado do débito tem-se a formação bruta de capital fixo (ou investimento bruto) e a variação dos estoques. Na Formação Bruta de Capital Fixo é contabilizado aqueles bens que são utilizados para produzir outros, são em geral máquinas, equipamentos e instalações industrais. Sua análise nos permite avaliar se a capacidade de produção de um país está crescendo ou diminuindo.

 

No gráfico abaixo temos uma evolução recente da FBCF em volume e variação percentual

2-M-graf4

Conta do Governo

 2-M-fig5.Conta Corrente Adm PublicaA conta do governo é muito semelhante à conta de apropriação. Da mesma forma que esta busca mostrar o destino que as famílias dão às rendas que recebem por serem proprietárias dos fatores de produção, a conta do governo procura evidenciar:  qual foi o valor da receita total do governo num determinado período de tempo; e como o governo a alocou.”

 

 

 

Autores: GRUPO M – Macro I

 

.